quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

4 DICAS PARA USAR O TINDER - OBSERVAÇÕES DA MINHA EXPERIÊNCIA

4 DICAS PARA USAR O TINDER

OBSERVAÇÕES DA MINHA EXPERIÊNCIA


carnaval 2016, tinder, happn, aplicativos relacionamentos, encontros, site relacionamentos

Há algum tempo uma leitora me pediu para escrever sobre os aplicativos de encontros, e após um período de resistência, resolvi experimentar o happn e voltar a usar o tinder, que acabou gerando este post.
Em julho de 2014, eu escrevi um post chamado “Cansei do Tinder – Campanha por uma vida mais real”. Naquela época eu havia usado o aplicativo (app), até tive um breve envolvimento com uma pessoa que conheci por lá, mas que não se desenvolveu em um namoro. Após esse envolvimento, continuei usando, mas o que me fez cansar foi a falta de iniciativa dos homens que eu conhecia. Com a facilidade de conversar por mensagens de whatsapp, as pessoas passaram a telefonar menos ou quase nada umas para as outras, e receber um convite para sair pessoalmente ficou mais raro ainda. Nesse contexto e juntando a minha própria falta de paciência de esperar o tempo dos homens, eu acabei desinstalando o app. Queria viver mais no real e menos no virtual.
Atualmente, vendo muitas experiências positivas de casais que se encontraram via app, voltei a considerá-los, como uma forma de facilitar a possibilidade de conhecer pessoas, principalmente porque os tipos de lugares que eu gosto de frequentar (cinema, teatro, museus, cafés, restaurantes) não favorecem muito um encontro.
Assim, comecei instalando o happn. É um aplicativo que precisa do gps ligado, e que faz a leitura das pessoas com quem você cruzou, na região que estiver ou tiver passado. Em seguida você pode entrar nos perfis, clicar no coração e se a pessoa também te escolher, vocês têm um crush (igual combinação no tinder) e podem conversar. Minha experiência com esse app foi muito ruim, apesar de ter homens muito bonitos e de perfis interessantes. Primeiro porque eu acho que ele não funciona muito bem ainda, sua tecnologia precisa ser melhor desenvolvida. As vezes ele travava e eu tinha que desinstalar e instalar de novo, outra vez eu não recebi a mensagem do homem e só fui receber porque ele insistiu. Por outro lado, se eu esperava o homem tomar iniciativa, a maioria deles não se manifestava, e quando eu tomava a iniciativa, eles não rendiam assunto. Nesse app posso dizer que não rendeu nada, nem uma conversa interessante e longa.
Quando percebi essa falta de rendimento, decidi experimentar outros apps (que apaguei rapidamente pois não gostei da forma de funcionamento deles) e por fim, voltar a usar o tinder, que como é um app mais antigo, sua tecnologia já está melhor desenvolvida, tem menos problemas de funcionamento, e é mais conhecido, portanto tem mais usuários. O tinder também precisa de gps, que quando ligado, faz a leitura das pessoas que estão dentro da quilometragem e da idade que você selecionar. Você vê o perfil, marca a pessoa que se interessou e se der uma combinação, gera a opção de bate papo.
A experiência com o tinder foi um pouco melhor. Dos homens que conheci lá, alguns tomaram iniciativa de mandar mensagem rapidamente, gerando algumas conversas que renderam mais. Uns dois encontros pessoalmente também aconteceram, mas ninguém que eu me identificasse para um relacionamento.
Apesar de ter rendido melhor, infelizmente o padrão de “falta de assunto”, de homens que não rendem uma conversa saudável, é prevalecente. Em várias conversas eu me sentia responsável por perguntar para a conversa fluir, e isso é muito ruim, pois parece que a pessoa não se interessa por te conhecer. Muitas vezes eu achava que seria legal conhecer a pessoa, mas eu acabava desistindo por esse motivo.
Em sequência, mesmo que você consiga manter uma conversa, vem outro padrão recorrente, a falta de iniciativa de te chamar pra sair pessoalmente. Teve pessoas que eu me interessei, mas que caíram no vazio por isso. Eu tenho uma postura de aguardar o homem me chamar pra sair, eu nunca chamo. Essa escolha não significa que seja a melhor, mas é para mim a melhor. Dentro da minha história de vida de mulheres fortes que passam na frente dos homens, eu estou trabalhando comigo um posicionamento mais feminino e receptivo. Mas se o homem não chama, conversar somente por mensagens é cansativo e me faz perder o interesse.
Outro padrão que identifiquei foi de homens que querem pular etapas. Eles até sugerem encontros do tipo, ir na sua casa, ou que você vá na casa deles, antes de te chamarem pra sair pra te conhecer pessoalmente. Primeiro precisamos considerar a questão da segurança. Não dá pra conhecer uma pessoa direto na casa dela ou na sua, se levarmos em conta os riscos que isso significa. Segundo, porque se você quer um relacionamento, e não apenas sexo, é importante que haja o processo de conhecer, de descobrir o outro, ver se tem afinidades, compatibilidades e identificações. E isso gasta tempo e deve ser feito num lugar neutro, fora de casa.
Assim, diante dessas considerações, pensei em 4 Dicas úteis para quem deseja usar o Tinder em busca de um relacionamento:
1)   Conhece a ti mesmo – primeiro você precisa se conhecer e saber o que você realmente deseja de um relacionamento e que tipo de parceiro gostaria de encontrar. Para pensar sobre isso, tem um post que eu fiz há muito tempo “Lista do Parceiro e da Relação Ideal”, que pode servir pra clarear esta ideia. Se você não sabe o que quer, acabará escolhendo pessoas sem afinidade nenhuma, que até podem resultar num relacionamento, com qualidade questionável.
2)   Fale claramente o que você deseja - o app tem de tudo, gente que quer amizade, sexo casual, que quer transar a três, sadomasoquistas, enfim, toda sorte de interesses. Se você deseja um relacionamento, fale claramente tanto no seu perfil quanto nas conversas: "estou buscando um namorado". Você vai espantar um bocado de gente (rs) e é bom que o faça, mas assim irá começar a usar a peneira para encontrar as pessoas que estejam na mesma busca que você.
3)   Tenha paciência – encontrar uma pessoa que você tenha um grau de afinidade maior é igual procurar uma agulha num palheiro. É preciso peneirar muito. No tinder a gente acaba escolhendo as pessoas muito mais pela imagem do que pelo conteúdo. Muitos homens nem colocam descrição em seu perfil. Haverá muito trabalho em conhecer pessoas para verdadeiramente fazer uma escolha minimamente assertiva. Muitas conversas acabarão rapidamente, outras durarão algum tempo, mas também serão infrutíferas, e se tiver paciência, você pode encontrar alguém mais compatível.
4)   Observe e avalie a conversa – as pessoas vão se revelando através das coisas que falam, por mais que as mensagens sejam muito restritas para fazermos uma boa leitura da pessoa que estamos conhecendo, elas já são bons sinalizadores do tipo de pensamento e de postura que o pretendente tem. Pergunte coisas que tenham a ver com seu desejo, pra ver se o que a pessoa responde é compatível com sua busca. Mas infelizmente ficar só em mensagens não vai te ajudar a definir nada. Encontrar pessoalmente é fundamental, pois a linguagem corporal é muito reveladora, e você pode observar o que sente na presença do outro, se há um conforto ou desconforto. Nunca deixe de considerar seus sentimentos.

Estimado leitor, espero que este texto possa te ajudar a avaliar o uso de aplicativos como forma de conhecer pessoas, e que as dicas aqui colocadas possam lhe ser úteis na sua forma de usar o tinder. Deixe suas impressões no espaço para comentários abaixo.

Adriana Freitas
Psicoterapeuta Sistêmica
em Belo Horizonte
Instagran: @solteirosecasais

Referência da Figura
 - retirada do google imagens


#adrianafreitas #adrianafreitaspsicoterapeuta #solteirosecasais #amor #afetividade #carinho #relacionamentos #relação #comportamento #terapiadecasal #sexualidade #casal #casamento #solteiros #saúde #comunicação #paixão #carência #parceiro #cuidar #saudades #psicologia #psicóloga #terapiafamiliar #sistêmica #visãosistêmica #terapia #belohorizonte #psicologabh #4dicastinder


8 comentários:

  1. Parabéns pela iniciativa Adriana, muito bom o post :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço por deixar seu comentário Nanda! Um abraço
      Adriana

      Excluir
  2. Dicas boas e essenciais!!! Considerando que estamos vivendo uma era virtual é sempre bom estarmos atualizados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por deixar sua mensagem Sueli!
      Abraço
      Adriana

      Excluir
  3. Gostei muito de seu conteúdo Adriana. Você foi muito feliz em sua abordagem que julguei clara, objetiva e interessante. No teor do artigo você manifestou conhecimento de causa e o que me deixou vivamente impressionado foi sua emoção em escrever sobre um assunto que, talvez não seja o que mais lhe interessa, porém percebi sua intenção de ajudar aqueles que usam ou se arriscam a usar o aplicativo na busca de um saudável relacionamento. Gostei muito e parabéns. Não sabia da existência de seu blog e pretendo acompanhar seus conteúdos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Robert,
      que bom que você gostou do texto e do blog. Fico feliz que deseje acompanhar os próximos posts.
      Obrigada e abraço,
      Adriana

      Excluir
  4. Aii você é espontaneamente maravilhosa! Amei demais seu blog. Linguagem delicada e clara. Cheia de conhececimento e cuidados para partilhar! Um grande beijo, Marceli.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marceli
      que alegria saber que você gostou do blog! Fico grata por deixar seu comentário!
      Um abraço!
      Adriana

      Excluir