sábado, 30 de agosto de 2014

O PODER DA GRATIDÃO – NA VIDA E NOS RELACIONAMENTOS

O PODER DA GRATIDÃO

 NA VIDA E NOS RELACIONAMENTOS

poder da gratidão, gratidão, relacionamentos, vida, agradeço, sou grato

Atualmente tenho refletido bastante sobre como nossas mentes funcionam na reclamação do que nos falta na vida, e como isso nos faz infelizes por manter uma crença de escassez e falta.

Vivemos numa sociedade consumista e capitalista que a todo o momento nos incita a acreditarmos que algo nos falta, e a precisarmos de algo novo que está no mercado, seja uma nova tecnologia, um novo carro, um novo produto, uma nova imagem, enfim, uma infinidade de produtos e serviços.

Em psicanálise a ideia da falta está associada a nossa condição como seres humanos e é a partir dela que se move o desejo. No entanto, como somos bombardeados o tempo todo pelas demandas capitalistas, não entramos de fato em contato com nosso desejo mais profundo, apenas nos acoplando ao “desejo” da sociedade. O que nos leva de volta ao vazio, e muitas vezes ao adoecimento, uma vez que nosso verdadeiro desejo permanece oculto, inconsciente, e não realizado. É a busca do ser pelo ter, uma escolha infeliz.

Assim, desenvolvemos uma incapacidade quase crônica de reconhecer o que já possuímos e o que já é abundante em nossas vidas. Isso nos faz ficar presos na falta.

As orações são um caso clássico disso. Quando se pede alguma coisa pra Deus, os pedidos são elaborados tendo como pano de fundo uma reclamação sobre o que não se tem e se gostaria de ter. Muitas se tornam mendicância.

poder da gratidão, gratidão, relacionamentos, vida, agradeço, sou grato

Levamos esse espírito de falta para nossos relacionamentos, entrando em processos infinitos de cobranças com nossos parceiros. O outro é demandado a preencher nossos vazios materiais e emocionais, sendo essa responsabilidade um fardo pesado para a vida a dois. Sintomas de reclamação e insatisfação crônica estarão presentes e frequentes.

Osho fala que “a infelicidade é impossível com a gratidão”. Precisamos aprender a aceitar com gratidão as experiências que a vida nos oferece, tanto os prazeres como os sofrimentos, pois ambos fazem parte do nosso processo de crescimento. Mas o problema é que somos ingratos com o sofrimento. Nossa cultura científica, filosófica e religiosa teve (e ainda tem) uma época onde o conhecimento foi pautado nas dualidades - bom e ruim, bem e mal, ganho e perda, vida e morte, etc. Essa forma de pensar é muito forte até hoje, apesar de evoluções no sentido da crença na unicidade.

Estar grato pela sua realidade aqui agora é enxergar e estar centrado no momento presente. A pessoa que está ligada no que falta é ansiosa, pois seu olhar está sempre voltado para o futuro, sobre o que podia ser mas ainda não é. Sobre o que podia ter mas ainda não tem.

Não estou defendendo a falta de desejos e planejamentos na vida, mas estou apontando que estarmos focados apenas na falta e na insatisfação decorrente dela, sem reconhecer o presente onde realmente nos situamos é na maioria das vezes adoecedor.

Para começar a construir o espírito da Gratidão, faça uma lista enumerando todas as coisas pelas quais você já é grato na sua vida individual, hoje. Tente ser o mais detalhista possível.

Em seguida, faça uma lista específica sobre as coisas as quais você é grato no seu relacionamento. A tarefa seguinte, será contar para seu parceiro todas suas gratidões, e recontá-las diariamente.

Precisaremos fazer um esforço diário para transformar nosso vício mental de pensar de forma negativa e faltosa. É um treinamento. Procure substituir cada pensamento de falta por um pensamento de agradecimento. Por exemplo, você deseja um relacionamento e ao invés de pedir um namorado(a) pra Deus, pra vida ou para algo da sua crença, você agradece por já possuir relacionamentos amorosos em sua vida, ou agradece pelos aprendizados que a vida lhe dá por ser solteiro, ou agradece porque o amor chegará na sua vida quando você estiver pronto para construir uma relação madura, ou agradece porque a vida está lhe preparando para viver um relacionamento adulto e recompensador.

Imagine que efeitos pode ter essa mudança nos seus relacionamentos. Não acredito que tenhamos que aceitar e agradecer por relacionamentos violentos e desqualificadores, e sim sair deles. Entretanto, se estamos num relacionamento razoável, podemos investir no mesmo trabalhando com o conceito da gratidão.

A gratidão nos ajuda a sair da dualidade para a abundância. Nos últimos tempos, desde que venho refletindo sobre a gratidão, minhas orações mudaram e têm começado assim: “Agradeço a vida porque tenho todas as condições necessárias para meu desenvolvimento espiritual e reforço o meu compromisso de aprender pela consciência e pelo amor”. Já vejo e sinto os resultados dessa mudança.


poder da gratidão, gratidão, relacionamentos, vida, agradeço, sou grato


E você? Compartilhe conosco suas experiências de gratidão no espaço para comentários abaixo.

Adriana Freitas
Psicoterapeuta Sistêmica em BH

Siga o blog clicando em "Seja um seguidor" na lateral direita
Referências das Figuras
1, 2, 3 – Imagens retiradas do google imagens 

#adrianafreitas #solteirosecasais #amor #afetividade #carinho #relacionamentos #relação #comportamento #terapiadecasal #sexualidade #casal #casamento #solteiros #saúde #comunicação #paixão #carência #parceiro #cuidar #saudades #psicologia #psicóloga #terapiafamiliar #sistêmica #visãosistêmica #terapia #opoderdagratidão #podergratidão #gratidão

4 comentários:

  1. E eu gostei muito! Mostrou um pouco do que eu sou, e luto pra deixar de ser...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Elisiana, já é bom que você esteja lutando pra deixar de ser! As mudanças começam com a vontade, não é mesmo?! Desejo força na sua luta!
      Bjs querida,
      Adriana

      Excluir
  2. Respostas
    1. Oi Geny! Fico agradecida com sua mensagem!
      Um abraço
      Adriana

      Excluir