terça-feira, 5 de novembro de 2019

TEXTOS - SÉRIE MULHER PLENA

TEXTOS - MULHER PLENA

COMO CHEGUEI AOS 40 ANOS ME SENTINDO PLENA?



mulher, saúde da mulher, outubro rosa, mulher plena, saude total e integral da mulher, feminino, feminilidade, feminismo, cuidar de si, autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, qualidade de vida, trabalho com mulheres, o mito da fragilidade, a deusa interior, as deusas e a mulher, e a louca tinha razao


INÍCIO DA SÉRIE - PLENA AOS 40


Esta vai ser uma pequena série de fotos (no insta e face) e vídeos (no youtube) meus em posturas do Yôga, somados aos meus textos com reflexões sobre esse período tão importante na minha vida que é meu aniversário de 40 anos.

Estou muito feliz de chegar nessa mudança de década me sentindo Plena.
O que isso significa?

Significa que conquistei a Saúde Total e Integral!
É um estado de saúde física, psicológica, emocional, mental, relacional e sexual! Tenho disposição para executar todas minhas atividades e meus projetos, com alegria e bom humor! Também tenho vivido muitos momentos de estado de graça, aquela sensação de estar feliz por nada, apenas por existir! E por último, tenho me sentido a mulher mais linda do universo (do meu universo é claro)! hahaha

Quero compartilhar com vocês um pedacinho dessa incrível sensação, com o intuito de mostrar que não importa a nossa idade cronológica! Prolongamento da Vida, Beleza, Bem Estar e Qualidade de Vida é uma construção possível em qualquer idade, bastando escolhermos um caminho que nos leve a essa Saúde Total e Integral.

Desejosa de colaborar com a Evolução das Mulheres ao meu redor, espero que vocês aproveitem e compartilhem comigo seus sentimentos e impressões!

Forte Abraço
Adriana Freitas🌹❤
http://freitasadriana.com.br/



OLHAR PARA DENTRO DE SI MESMA




De tempos em tempos, especialmente na época do meu aniversário, gosto de dar uma paradinha e olhar para dentro de mim, para avaliar como estou me sentindo, para verificar o resultado dos meus objetivos anteriores, para definir quais são meus desejos atuais e também quais serão os projetos que focarei no próximo ano.

Vivemos numa sociedade bastante conturbada e num ritmo muito acelerado e se não tomarmos cuidado, seremos levados pela correnteza do tempo e das demandas externas. 

Quando ignoramos nossos anseios mais profundos, chega um momento da vida que nos sentimos vazios, tristes, doentes, sem vitalidade e sem sentido de vida.

Olhar para dentro significa parar para pensar o que é realmente importante pra nós, quais são nossas necessidades mais profundas e verdadeiras e o que realmente desejamos para nossa vida e nosso crescimento pessoal. 

É também fazer uma escolha consciente de ser o dono da sua própria existência, de definir quem você é, o que você quer e o que precisa fazer para sentir que sua vida vale a pena.

Você já parou para olhar dentro de si no seu aniversário ou em outro momento da vida?
Compartilhe nos comentários sua experiência! Tenho certeza que vai colaborar com muitas outras pessoas!

SÉRIE - PLENA AOS 40
Adriana Freitas
Desenvolvimento Humano
http://freitasadriana.com.br/



ENFRENTAR OS DESAFIOS DE CABEÇA ERGUIDA!



Quantos desafios temos que vencer por dia? Quantos problemas temos que enfrentar a cada semana? 

Eu não gosto muito de nomear as questões mais difíceis da minha vida como Problemas, mas sim como Desafios. 

Quando nomeamos um "problema" parece que nos sentimos passivas, impotentes, diante dele. Quando nomeamos "desafio", nos colocamos numa posição mais empoderada, de sermos capazes de enfrentá-lo e resolvê-lo.

Sim SOMOS CAPAZES mas quantas vezes duvidamos disso? Quantas vezes nos sentimos impotentes? Quantas vezes adoecemos? Quantas vezes desistimos?

Infelizmente é com muita frequência que alimentamos o sentimento de não sermos capazes, de sermos frágeis e de precisar de outras pessoas para ajudar.

A vida não é uma estrada reta. Muitos percalços estarão ao longo da estrada e precisamos nos preparar para lidar com todos eles de cabeça erguida e ultrapassá-los. 

Precisamos alimentar nossa confiança em nós mesmas! Treinar nossa mente para buscar soluções e para não ficarmos presas em emocionalismos. Buscar os recursos e conhecimentos que forem necessários para que esse enfrentamento não seja tão pesado, mas que possa ser mais digno de ser vivido.

Você já se sentiu frágil e impotente diante da vida? O que fez para enfrentar seus desafios?
Compartilhe nos comentários sua experiência! 
Essa troca é muito importante para nosso crescimento!

SÉRIE - PLENA AOS 40
Adriana Freitas
Desenvolvimento Humano
http://freitasadriana.com.br/



FLEXIBILIZE!




Desde crianças, vamos construindo padrões e hábitos, aprendidos com nossa família e demais instituições, e eles se tornam tão automáticos que passamos a repeti-los inconscientemente. 

Nem sempre esses hábitos são bons. Muitos deles podem até ser prejudiciais para nossa saúde, nossas relações e nossas vidas pessoais. Podemos passar uma vida inteira vivendo de forma miserável e sem questionar o peso de nossas bagagens.

Por que defendemos a ferro e fogo esses padrões? Porque somos muito leais às nossas origens! Para ser desleal, precisamos ter a consciência firme pois paga-se um preço, muitas vezes alto, por escolher ser diferente da família.

Apesar de nossa rigidez, a vida demanda flexibilidade o tempo todo, especialmente nas mudanças de ciclo da vida. Cada etapa exige novos aprendizados, novos comportamentos e padrões. Se não flexibilizarmos, vamos quebrar, ou seja, adoecer ou sofrer uma crise grave.

Pense na vida de forma evolutiva! Pense que de tempos em tempos precisamos rever, reavaliar e mudar nossa visão e nossos comportamentos. Quem sabe até mudar os paradigmas!

Você já teve crises fortes e precisou mudar a força sua rigidez? Ou tem uma postura de flexibilizar sempre?
Compartilhe nos comentários sua experiência! 
Quero muito trocar ideias com vocês!

SÉRIE - PLENA AOS 40
Adriana Freitas
Desenvolvimento Humano
http://freitasadriana.com.br/



VEJA A VIDA POR OUTRO ÂNGULO




Você já parou pra pensar que muitas vezes não encontramos solução para nossos desafios porque continuamos olhando da mesma forma?

Nossa visão de mundo é limitada ao tamanho do conhecimento que temos.

Quando os clientes chegam na terapia a função do terapeuta é mostrar uma outra visão, uma nova forma de perceber a vida, e acrescentar novos conhecimentos sobre a família, as relações e sobre a vida.

Tentar buscar resolver nossas dificuldades sem buscar novos conhecimentos é chover no molhado, pois sua visão ainda não ampliou o suficiente para enxergar outros parâmetros e perspectivas.

Por isso é tão importante Estudar! E não digo estudar somente na escola, mas sim estudar tudo! Ter uma postura de Aprendiz na vida, utilizando todas as experiências como aprendizado. Também é importante ler livros ou ouvir audiolivros, assistir palestras, participar de cursos ou de eventos que possam acrescentar novas ideias sobre a vida.

Você já tem essa postura de Aprendiz na vida? Ou precisa desenvolvê-la?
Compartilhe nos comentários sua experiência! 
Vamos juntas criar novas perspectivas!

SÉRIE - PLENA AOS 40
Adriana Freitas
Desenvolvimento Humano
http://freitasadriana.com.br/



ESTABELEÇA OBJETIVOS MAIORES E FOQUE NELES




Muitas pessoas reclamam que não conseguem ter sucesso em seus objetivos, que nada pra elas dá certo e acabam desistindo de seus projetos.

Temos uma ansiedade, uma pressa enorme diante da vida e uma frequente frustração. A sociedade consumista que vivemos nos dá a ilusão do compre-receba imediatamente. Mas a maioria das coisas na vida são processuais e requerem que a gente invista muito tempo e energia para alcançar os objetivos.

Outro problema é a falta de foco. Somos seduzidos por milhões de estímulos externos, todos os dias, que nos distraem do nosso objetivo principal, isso quando definimos esse objetivo. Na maioria das vezes temos vagas ideias dos nossos desejos.

Por isso é tão importante colocar no papel. Escrever seus desejos, escolher uma prioridade, e fazer um planejamento de ações para alcançar essa única prioridade! Um foco por vez.

Na época do meu Aniversário ou na transição para o Ano Novo eu sempre faço minha lista de desejos e ações! É preciso ter clareza! É preciso fortalecer nossa mente e ensiná-la a ter foco.

Os 3 P's são muito importantes como acréscimo: Paciência, Persistência e Perseverança! Lembrando sempre que o imediatismo não funciona, ou seja, que para alcançar nossas metas precisamos encarar nossos projetos como CONSTRUÇÃO a longo prazo. E NUNCA desistir de nós mesmos!

Você já fez sua listinha? Tem esse costume ou vai começar hoje?
Compartilhe nos comentários sua experiência! 
Quero saber quais são seus projetos!

SÉRIE - PLENA AOS 40
Adriana Freitas
Desenvolvimento Humano
http://freitasadriana.com.br/




BUSQUE O EQUILÍBRIO




O que é ter uma vida equilibrada?
É aquela vida que tem espaço para a individualidade, espaço para o casal, espaço para a família, espaço para a profissão, incluindo trabalho, prazer e descanso. 

Numa vida equilibrada todos esses itens são divididos por igual?
Não necessariamente! Se estamos numa fase de investimento profissional, o foco maior será em trabalho; se estamos numa fase de início de casamento, o foco será o relacionamento do casal; se estamos numa fase com filhos pequenos, o foco será a família e assim por diante.

Ter uma vida equilibrada é se permitir viver todos esses aspectos da vida de forma dinâmica, e de preferência por escolha consciente.

Quando somente sobrevivemos e não fazemos essas escolhas conscientes, ficamos ressentidos de gastar nosso tempo em algo que não desejamos. Podemos nos tornar infelizes, doentes, culpar as pessoas ao nosso redor, e ficar paralisados na vida. 

Uma vida equilibrada requer consciência dos desejos e planejamento consciente do nosso tempo. Requer também o aprendizado do limite: saber falar "sim" para o que realmente importa e "não" para o que não é prioridade na sua vida. 

Você tem conseguido manter o equilíbrio na sua vida? Ou está devendo alguma coisa pra si mesma?
Compartilhe nos comentários sua experiência! 
Suas ideias vão colaborar com muitas outras pessoas!

SÉRIE - PLENA AOS 40
Adriana Freitas
Desenvolvimento Humano
http://freitasadriana.com.br/




DESFRUTE DA VIDA




Quanto tempo você tem reservado para curtir a vida?
Curtir a vida seria apenas ter momentos de lazer e prazer?

Não necessariamente! 
Vivemos numa sociedade extremamente ansiogênica, e passamos grande parte da vida com preocupações, medos, ansiedades e foco no futuro.

Muitas vezes a vida está passando na nossa frente e não estamos percebendo pois nossa mente está ocupada na maior parte do tempo com o futuro, mas pode ser presa no passado também.

Cada momento da vida é essencial e pode ser desfrutado quando buscamos estar mais conscientes, mais presentes com o corpo e com a mente atentos ao que vivemos.

Não é preciso participar de grandes eventos para sentir que estamos desfrutando da vida. Eu costumo aproveitar os pequenos momentos do dia a dia. Já consegui extrair grande prazer e alegria ao estender roupas no varal da minha casa, ou ao estar grata por chegar em casa ou por poder caminhar na grama da Praça.

Cada momento é precioso! Nossa vida é muito preciosa e podemos construir uma vida plena sim! Só precisamos realinhar nossas escolhas com aquilo que é mais coerente com nossa sabedoria interior

O que você achou dessa série de fotos e vídeos
Compartilhe nos comentários seus sentimentos, observações e críticas!
Seu retorno é muito importante para meu crescimento!

Agradeço de coração por acompanhar o meu trabalho! Eu amei muito fazê-lo!

SÉRIE - PLENA AOS 40
Adriana Freitas
Desenvolvimento Humano
http://freitasadriana.com.br/



Olá Mulheres Queridas,


mulher, saúde da mulher, outubro rosa, mulher plena, saude total e integral da mulher, feminino, feminilidade, feminismo, cuidar de si, autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, qualidade de vida, trabalho com mulheres, o mito da fragilidade, a deusa interior, as deusas e a mulher, e a louca tinha razao


Dando continuidade à Série Plena aos 40 e em consonância com o mês Outubro Rosa, decidi fazer essa série "Mulher Plena - Saúde da Mulher" para compartilhar com vocês conhecimentos importantes sobre a saúde física, emocional, mental, relacional, familiar, e sexual Feminina.

Eu enxergo as mulheres de uma forma global. Trabalho o conceito de saúde como um todo, e por isso acredito na importância de desenvolvermos os diversos aspectos da nossa saúde para termos Saúde Total e Integral.

É muito comum nós mulheres dedicarmos grande parte de nossa vida para cuidar de outras pessoas e acabamos esquecendo de nós mesmas, deixando a saúde de lado. E quem cuida de nós?

Infelizmente nos abandonamos ou nos negligenciamos, e isso precisa mudar!!!

Cuidar de nós mesmas é imensamente importante! Não podemos ficar esperando alguém cuidar de nós, ou começar um novo ano para entrarmos na academia, ou sobrar um dinheiro para realizarmos nossos sonhos.

Hoje, faça o exercício de olhar para dentro de si mesma e ver quais os débitos que você tem consigo mesma. Anote num papel e depois escolha um desses itens para você começar a cuidar de você HOJE, AGORA!

Você é muito precisa e precisa se cuidar com muito carinho!

Abraços a todas
Adriana Freitas
Desenvolvimento Humano
http://freitasadriana.com.br/




MULHER, VOCÊ SE SENTE SOBRECARREGADA?


mulher, saúde da mulher, outubro rosa, mulher plena, saude total e integral da mulher, feminino, feminilidade, feminismo, cuidar de si, autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, qualidade de vida, trabalho com mulheres, o mito da fragilidade, a deusa interior, as deusas e a mulher, e a louca tinha razao


Quantas tarefas acumulamos diariamente? Quantas de nós trabalham fora de casa e ainda chegam para uma terceira jornada de trabalho doméstica?

Não estou falando apenas em desigualdade entre homens e mulheres. Mas estou falando de uma função que aprendemos desde a infância, e que está muito arraigada no nosso subconsciente: O CUIDAR.

Fomos ensinadas por várias das instituições pelas quais passamos, família, igreja, escola, sociedade e cultura, a supervalorizar o papel de cuidado da mulher. Já nas brincadeiras de criança fomos mais estimuladas com brinquedos de cuidar do que com brinquedos de ação e aventura.

O problema é que mesmo nos sentindo sobrecarregadas, e às vezes mesmo conscientes do problema, temos muita dificuldade de abrir mão do PODER DO CUIDAR. Você já deve ter visto aquele exemplo clássico da mulher que sai para fazer alguma atividade e deixa uma lista enorme para o marido de como ele deve cuidar do filho.

Antes mesmo de lutar contra a desigualdade social entre homens e mulheres, precisamos lutar contra nossos próprios demônios internos. Lutar parar abrir mão das crenças arraigadas que recebemos e que nos fazem permanecer numa condição indigna nas nossas relações.

Precisamos aceitar PERDER O CONTROLE  e PERDER O PODER relacionados ao cuidado. A casa não vai cair, as crianças não vão morrer e o mundo não vai acabar! rsrsrs

Precisamos também construir junto com nossos parceiros, um novo lugar dentro das relações, um lugar de valorização das habilidades de cada um, de trocas e apoio mútuo e do verdadeiro companheirismo.

SÉRIE MULHER PLENA - SAÚDE DA MULHER
Adriana Freitas
Desenvolvimento Humano
http://freitasadriana.com.br/




5 DICAS FÁCEIS PARA CUIDADOS DIÁRIOS DA MULHER


mulher, saúde da mulher, outubro rosa, mulher plena, saude total e integral da mulher, feminino, feminilidade, feminismo, cuidar de si, autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, qualidade de vida, trabalho com mulheres, o mito da fragilidade, a deusa interior, as deusas e a mulher, e a louca tinha razao


Todo dia é dia de cuidar de nós mesmas! Não vale nos esquecer e nos abandonar! Vejamos 5 dicas práticas e fáceis para não deixarmos passar batido nosso autocuidado.

1) Ao acordar agradeça pela sua vida - a gratidão é um sentimento positivo que muda nossas vibrações. Se você começa o dia com um pensamento saudável, você está cuidando da sua mente.
2) Ao escovar dos dentes - olhe no espelho e diga "Eu Te Amo Incondicionalmente" - se você está mal e ainda não sente isso, diga "Eu Estou Aprendendo a Me Amar". Olhar para si mesma e alimentar seu amor próprio, também melhora sua autoestima.
3) Pelo menos uma vez ao dia escolha fazer uma refeição realmente nutritiva e saudável - o ideal é fazer todas as refeições assim mas pra começo de conversa já seria bom começar com uma. Cuidar da sua alimentação é cuidar do seu corpo e da sua saúde.
4) Pratique algum exercício físico diariamente. Pode ser um alongamento antes de sair de casa ou no intervalo de trabalho, uma caminhada até o supermercado, subir as escadas do seu prédio ou fazer academia após o trabalho. Exercícios geram cargas elétricas e aumentam a energia e disposição para o dia a dia.
5) Desacelere antes de dormir. Deixe o celular no silencioso mais ou menos meia hora antes de deitar. Faça um exercício de meditação com respiração, durante 5 a 10 minutinhos. Isto vai ajudar a diminuir a ansiedade do cotidiano e te preparar para dormir uma boa noite de sono.


SÉRIE MULHER PLENA - SAÚDE DA MULHER
Adriana Freitas
Desenvolvimento Humano
http://freitasadriana.com.br/




MULHER PLENA – SOMOS TODAS BRUXAS!


mulher, saúde da mulher, outubro rosa, mulher plena, saude total e integral da mulher, feminino, feminilidade, feminismo, cuidar de si, autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, qualidade de vida, trabalho com mulheres, o mito da fragilidade, a deusa interior, as deusas e a mulher, e a louca tinha razao


Hoje gostaria de compartilhar uma reflexão muito pessoal, nada histórica nem científica, sobre a metáfora da Mulher Bruxa.

Nas estórias infantis, a bruxa sempre foi vista como a pessoa má, que queria prejudicar os outros. Na história da humanidade, houve um período de caça às bruxas e queima dessas mulheres na fogueira, sendo elas também consideradas más e prejudiciais à sociedade.

Ao pensar sobre esses pequenos recortes, observei que por trás dessas histórias/estórias, essas mulheres têm um Poder muito especial, seja por um conhecimento diferenciado (cura, ervas, energias etc.), ou uma capacidade psíquica avançada ou uma percepção altamente aguçada que chamarei de intuição.

O fato é que essas habilidades das mulheres gerou algum tipo de ameaça para um determinado tipo de sociedade, que fez de tudo para aterrorizar a Psicologia da Mulher e diminuir, até mesmo eliminar o seu Poder. 

Infelizmente vivemos uma história muito real de repressões, violências, castração dos nossos potenciais e descrédito de nossas habilidades. E infelizmente fomos nos acuando, fomos acreditando nessas crenças distorcidas, diminuindo nossa autoestima e deixando de investir no desenvolvimento das nossas habilidades pessoais.

Uma Mulher Bruxa não é uma mulher má, mas sim é aquela que investe em si mesma acreditando e desenvolvendo o seu Poder Interior. É aquela que descobre a si mesma a cada dia, conhece seus potenciais, domina seus defeitos, ultrapassa seus limites, se posiciona com segurança na relação com os outros, e  confia na sua intuição. Sem misticismos, sem mimimi, sem permitir que os conceitos e os limites externos a impeçam de crescer, de se transformar e evoluir. 

ESTÁ NA HORA DE RESGATARMOS NOSSO PODER INTERIOR!


SÉRIE MULHER PLENA - SAÚDE DA MULHER
Adriana Freitas
Desenvolvimento Humano
http://freitasadriana.com.br/




CRISE DA MULHER DE 30: Sem Marido, Sem Filhos, o que fazer da vida? 


mulher, saúde da mulher, outubro rosa, mulher plena, saude total e integral da mulher, feminino, feminilidade, feminismo, cuidar de si, autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, qualidade de vida, trabalho com mulheres, o mito da fragilidade, a deusa interior, as deusas e a mulher, e a louca tinha razao


Quando eu estava com 31 anos, me apaixonei por um cara que não me correspondeu. Não sei por que nesse momento caiu uma ficha existencial de que eu podia nunca casar e ter filhos, e isso pra mim era a coisa mais importante, era meu sentido de vida. Caí num buraco vazio, numa crise de sentido e tive até que pedir sessão extra pro meu terapeuta. 

É muito comum a mulher chegar na casa dos 30 anos e ficar desesperada por não ter marido nem filhos. Fomos educadas para supervalorizar o papel de mulher da casa, de esposa e de mãe. Aos 30 anos nossa fertilidade começa a cair e entramos em crise caso não tenhamos outro entendimento da vida.

Naquela época nós trabalhamos na terapia que Sentido Vida não podia ser uma coisa externa a nós, que dependesse dos outros. Deveria ser algo pessoal, um desejo de melhorar algo, de evoluir em alguns aspectos necessários. Totalmente individual. Então redefini meu sentido para cuidar da ansiedade e buscar ser coerente comigo mesma. Hoje tenho como sentido de vida, desenvolver ao máximo meus potenciais! Estar sempre em evolução. 

E eu construí uma vida muito digna e plena apesar de não ter realizado aquele desejo. Precisamos estar abertas para a vida e aproveitar as experiências que ela nos oferece. Assim vivemos o momento presente, sem angústia, sem neura, sem uma agenda rígida.

E você? Já passou pela crise dos 30? Deixe seu depoimento nos comentários para colaborar com outras mulheres!


Adriana Freitas
Desenvolvimento Humano
http://freitasadriana.com.br/



CANSADA! De Cuidar de Todos e Esquecer de Si Mesma?


mulher, saúde da mulher, outubro rosa, mulher plena, saude total e integral da mulher, feminino, feminilidade, feminismo, cuidar de si, autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, qualidade de vida, trabalho com mulheres, o mito da fragilidade, a deusa interior, as deusas e a mulher, e a louca tinha razao


Desde criança nós mulheres aprendemos a cuidar dos outros. Nossos brinquedos e brincadeiras já nos conduziam para supervalorizamos o papel de cuidadora. Quando adultas repetimos esse papel, sem parar para pensar, mas o problema maior é quando nos esquecemos de cuidar de nós mesmas e nos tornamos insatisfeitas e infelizes.

Nós mulheres muitas vezes nos abandonamos e criamos expectativas de que os outros cuidem de nós. Ficamos muito magoadas ou até raivosas se ninguém presta atenção nas nossas necessidades. 

Quando cuidamos muito, damos a ilusão para os outros de que somos fortes e que não precisamos ser cuidadas. É preciso dar espaço para ser aparecer a própria fragilidade e mostrar as próprias carências para que o outro possa também ser cuidador e aí sim construir uma relação de troca.

E de toda forma, não podemos colocar essa responsabilidade na mão de outra pessoa. Precisamos parar de esperar do outro, e olhar para dentro de nós, com o objetivo de descobrir nossas verdadeiras necessidades e cuidar com carinho delas. Somos responsáveis e somos capazes!


Adriana Freitas
Desenvolvimento Humano
http://freitasadriana.com.br/




MULHER – Você está presa em Relacionamentos Abusivos e não sabe o que fazer?


mulher, saúde da mulher, outubro rosa, mulher plena, saude total e integral da mulher, feminino, feminilidade, feminismo, cuidar de si, autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, qualidade de vida, trabalho com mulheres, o mito da fragilidade, a deusa interior, as deusas e a mulher, e a louca tinha razao


É alarmante a quantidade de mulheres que vive problemas de relacionamentos abusivos, desde os psicológicos até os físicos mais graves. Nossa educação ancestral familiar e social-cultural, mais do que erroneamente, nos levou a nos sentir inferiores e a tolerar relacionamentos indignos na nossa vida. A mulher precisa resgatar seu senso de valor, seu senso de força interior para enfrentar de cabeça erguida e sair de todos os contextos que a deixam vulnerável a sofrer violência!

Para piorar a situação, homens e mulheres não foram educados para construir relações saudáveis, e acabam repetindo de forma inconsciente os modelos negativos que aprenderam com o casamento dos pais e outras referências familiares. Infelizmente são poucos casais buscam se preparar e aprender novos conhecimentos sobre relações humanas para fazerem seus relacionamentos crescerem e florescerem!

Quando resgatamos nosso Senso de Valor, podemos nos posicionar de uma forma diferente diante dos homens. Somos mais capazes de avaliar a relação, pois não ficamos dependentes do outro para sermos felizes. Somos mais capazes de sair de uma relação que não vale a pena ou de buscar melhorias se acreditamos que a relação realmente valha a pena.

Minhas Amigas, vamos então resgatar nosso Valor Próprio!?


Adriana Freitas
Desenvolvimento Humano
http://freitasadriana.com.br/




NINHO VAZIO – MÃE, como aprender a lidar com a Dor da Separação


mulher, saúde da mulher, outubro rosa, mulher plena, saude total e integral da mulher, feminino, feminilidade, feminismo, cuidar de si, autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, qualidade de vida, trabalho com mulheres, o mito da fragilidade, a deusa interior, as deusas e a mulher, e a louca tinha razao


Como eu disse num post anterior, as mulheres aprenderam a supervalorizar o papel de cuidadora. É muito comum a mulher se apaixonar pelo papel de mãe, se dedicar toda a vida a ele, até mesmo esquecendo ou minimizando seus outros papéis, e quando os filhos saem de casa a dor do ninho vazio é enorme.

A separação emocional é um dos processos mais importantes das famílias, pois para dar continuidade a evolução humana, os indivíduos precisam crescer, evoluir e se tornar adultos. Quando há uma supervinculação da mãe com os filhos, esse processo fica mais difícil e ambos os lados podem sofrer muito.

Essa Mulher Mãe, se não tiver sentido de vida próprio além da maternidade, se tiver um casamento ruim para o qual ela não queira voltar, se não tiver apoio em sua rede familiar-social, pode ficar presa nesse papel inclusive impedindo a evolução dos filhos. 

Então é muito importante, antes dos filhos ficarem adultos, investirmos em descobrir qual é nosso sentido de vida individual. Buscar desenvolver novos desejos e sonhos pra nossa vida. Para a evolução de todos!

Minha amiga, se você está nessa fase ou já passou por ela, compartilhe conosco sua experiência! 


Adriana Freitas
Desenvolvimento Humano
http://freitasadriana.com.br/




ACHO QUE SOU FRÍGIDA – Como resolver meu problema?


mulher, saúde da mulher, outubro rosa, mulher plena, saude total e integral da mulher, feminino, feminilidade, feminismo, cuidar de si, autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, qualidade de vida, trabalho com mulheres, o mito da fragilidade, a deusa interior, as deusas e a mulher, e a louca tinha razao


Um dos maiores problemas femininos é a sexualidade. Fomos reprimidas no nosso corpo de uma forma tão intensa que a maioria de nós mulheres temos marcas de castração da sexualidade, ainda carregamos mitos sexuais de forma consciente ou inconsciente, não nos sentimos confortáveis com nosso corpo e limitamos nossas experiências sexuais.

O primeiro movimento de libertação deve começar com a mente! Comece identificando todas as crenças, verbais e não verbais (comportamentais), que você recebeu na sua infância e adolescência. Muitas vezes na hora da relação sexual, todo lixo de mensagens negativas sobre a sexualidade vêm a tona e não conseguimos nos entregar de fato ao gozo do corpo. Precisamos conhecer e questionar nossas crenças para desconstruir essas marcas.

Em casos onde houve abusos sexuais ou castrações mais intensas, precisamos buscar uma terapia corporal para destravar e desbloquear essas amarras corporais pois elas estão mais profundamente registradas e arraigadas.
ACHO QUE SOU FRÍGIDA – Como resolver meu problema?

Um dos maiores problemas femininos é a sexualidade. Fomos reprimidas no nosso corpo de uma forma tão intensa que a maioria de nós mulheres temos marcas de castração da sexualidade, ainda carregamos mitos sexuais de forma consciente ou inconsciente, não nos sentimos confortáveis com nosso corpo e limitamos nossas experiências sexuais.

O primeiro movimento de libertação deve começar com a mente! Comece identificando todas as crenças, verbais e não verbais (comportamentais), que você recebeu na sua infância e adolescência. Muitas vezes na hora da relação sexual, todo lixo de mensagens negativas sobre a sexualidade vêm a tona e não conseguimos nos entregar de fato ao gozo do corpo. Precisamos conhecer e questionar nossas crenças para desconstruir essas marcas.

Em casos onde houve abusos sexuais ou castrações mais intensas, precisamos buscar uma terapia corporal para destravar e desbloquear essas amarras corporais pois elas estão mais profundamente registradas e arraigadas.

Minhas amigas, convido vocês a participarem do Curso Saúde Total e Integral da Mulher, 100% online, para você começar o seu caminho de libertação mental e corporal!


Adriana Freitas
Desenvolvimento Humano
http://freitasadriana.com.br/




sábado, 23 de fevereiro de 2019

REUNIÃO DE TEXTOS DA SÉRIE SINTOMAS DA BAIXA AUTOESTIMA


REUNIÃO DE TEXTOS DA SÉRIESINTOMAS DA BAIXA AUTOESTIMA


Adriana Freitas

Psicoterapeuta Sistêmica
@adrianafreitas.blog.youtube
Canal Temas em Terapia Sistêmica

TEXTO 1
autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, psicologia, saude, saude mental, terapia sistemica, terapia de casal, terapia familiar, pos sistemica, formaçao sistemica, amor

Você se acha feio/feia e pouco atraente?
Se sente inferior e não enxerga valor próprio?
Sofreu ou sofre com um relacionamento abusivo, por muito tempo sem conseguir sair dele ou ainda tem traumas e não superou isso?

Pois é, isso são sintomas de baixa autoestima!

E por incrível que pareça uma das origens dessa baixa autoestima está na sua “família de origem”, acredita?
O problema é que não fomos educados para gostar de nós mesmos e muitas das vezes nossa educação foi de crítica e desqualificação (sem elogios). Acontece muitas vezes de não nos sentir amados por nossos pais e por consequência passamos a não reconhecer mais o nosso valor, qualidades, nossos potenciais e capacidades. Com o tempo você passa a ser o seu pior carrasco!

TEXTO 2
autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, psicologia, saude, saude mental, terapia sistemica, terapia de casal, terapia familiar, pos sistemica, formaçao sistemica, amor

Ei, você aí, faça uma reflexão:
Você tem traumas do passado que ainda atormentam sua mente?
Se sente culpado por tudo de negativo que acontece na sua vida e dos outros?
Sempre deixa pra depois ou posterga todas as atitudes que fariam sua vida mudar pra melhor?

Tudo isso aí são sintomas de baixa autoestima! E muitas das vezes a origem disso pode estar relacionada com a sua infância.

Quando crianças, nossa autoconfiança e nosso autorrespeito podem ser alimentados ou destruídos pelos adultos – conforme tenhamos (ou não) sido respeitados, amados, valorizados e encorajados a confiar em nós mesmos.
Como adultos podemos transformar os conceitos negativos aprendidos em novos conceitos positivos. A escolha está sempre em nossas mãos!

TEXTO 3
autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, psicologia, saude, saude mental, terapia sistemica, terapia de casal, terapia familiar, pos sistemica, formaçao sistemica, amor

Você anda sempre achando que não tem capacidade para realizar os seus desejos e sonhos?
Vive fazendo coisas que não queria fazer só para agradar os outros? Sabe aquele hábito de não sabe dizer não para as pessoas?
Sente uma angústia ou aquele vazio no peito sem saber o motivo?

Se você disse sim para qualquer uma dessas perguntas é sinal de que sua autoestima não vai bem!

Muitas pessoas passam a vida inteira procurando sua autoestima através do amor e aprovação dos outros. Às vezes mesmo tendo, ainda não se sentem felizes.

TEXTO 4
autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, psicologia, saude, saude mental, terapia sistemica, terapia de casal, terapia familiar, pos sistemica, formaçao sistemica, amor

Você tem bebido muito ultimamente ou usado outras drogas?
Você tem comido demais sem saber o seu limite e depois fica se sentindo culpado por ter se empanturrado?
Você compra tudo que vê pela frente e depois fica quase louco por estar cheio de dívidas?
Você volta pra casa com uma sensação de vazio e angústia mesmo depois de ter agido compulsivamente?

Infelizmente as compulsões são problemas que afetam pessoas do mundo inteiro e têm como pano de fundo a Baixa Autoestima.

As compulsões são formas de anestesiar nossas dores do passado, distante ou recente. E o pior é que não resolve nossos problemas e cria outros piores.
Quando não curamos nossas dores, nossa autoestima e nossa felicidade ficam prejudicadas. É preciso ter coragem e disposição para enfrentar nossos problemas e mudar nossa vida.

TEXTO 5
autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, psicologia, saude, saude mental, terapia sistemica, terapia de casal, terapia familiar, pos sistemica, formaçao sistemica, amor


Você se sente angustiado e triste com frequência?
Sente sem energia e disposição para realizar os seus projetos de vida?
Sente cansado e desanimado quando algo dá errado e você não sabe mais como resolver o problema?

ATENÇÃO pois estes são sintomas da baixa autoestima!!!

Quando não reconhecemos nossos potenciais e nossas fraquezas, temos a tendência a desistir com facilidade dos nossos projetos. Precisamos nos conhecer melhor, aceitar nossas dificuldades e trabalhar para superá-las com determinação e perseverança.
Quando enxergamos nossas debilidades, identificamos exatamente as habilidades que precisamos desenvolver para aumentar nosso potencial de realização.

TEXTO 6
autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, psicologia, saude, saude mental, terapia sistemica, terapia de casal, terapia familiar, pos sistemica, formaçao sistemica, amor

Ultimamente você tem sentindo muita ansiedade?
Sente que o tempo está passando muito rápido e que você está ficando pra trás ou que sempre está correndo pra resolver as coisas da vida?
Sente angústia de não conseguir alcançar seus objetivos rapidamente e gerar o progresso financeiro que tanto deseja?

A ansiedade é um mal muito presente na nossa sociedade, na nossa era. Passamos a nos cobrar demais para executar coisas que nem sempre nos alimentam a alma. A pressão para alcançar metas no trabalho tem aumentado cada vez mais e vivemos angustiados com medo de perder o emprego e não conseguir sustentar nossas vidas.

ENTENDA que a ansiedade diminui a autoestima, fazendo com que nossa mente viva no futuro e não disfrute conscientemente o presente, o aqui agora.

TEXTO 7
autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, psicologia, saude, saude mental, terapia sistemica, terapia de casal, terapia familiar, pos sistemica, formaçao sistemica, amor

Você se sente como se estivesse afogando em mágoas do passado?
Sente uma dificuldade de respirar e quando se dá conta, tem que dar aquela respirada profunda pra se sentir vivo?
Sente como se tivesse algo ou alguém te puxando pra baixo e te sufocando?

ATENÇÃO aos sintomas da baixa Autoestima!

Ficar preso ao passado ruim ou difícil é um processo de autossabotagem que nos impede de assumir a responsabilidade pela própria vida hoje, no aqui agora.
Ficar preso a situações, pessoas e relações que nos deixam infelizes, nos causam transtorno e caos na vida, também é autossabotagem.
Quando nos sabotamos nossa autoestima fica diminuída pois perdemos nosso potencial de realização e satisfação na vida. Precisamos resgatar esse potencial.

TEXTO 8
autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, psicologia, saude, saude mental, terapia sistemica, terapia de casal, terapia familiar, pos sistemica, formaçao sistemica, amor

Você se descontrola emocionalmente com facilidade, tendo explosões e sentimentos exagerados para a situação do momento?
Você costuma ficar se ressentindo das mágoas passadas?
Você tem algum tipo de compulsão e perde o controle do comportamento compulsivo com frequência?

ATENÇÃO aos sintomas da baixa Autoestima!

Esses sintomas refletem que a sua criança interior está ferida e gritando para ser acolhida, ou seja, as memórias da sua infância, os sentimentos negativos que você teve lá, ainda estão atormentando a sua vida adulta, no aqui e agora.
Quando não aprendemos a compreender nossa história e a acolher nossa criança ferida, passamos a vida reagindo emocionalmente e nossa felicidade fica muito comprometida.

TEXTO 9
autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, psicologia, saude, saude mental, terapia sistemica, terapia de casal, terapia familiar, pos sistemica, formaçao sistemica, amor

Às vezes você sente vontade de sumir, especialmente quando está enfrentando algum problema que te causa uma dor imensa?
Você se sente deprimido, triste, sem energia para realizar as atividades da vida cotidiana?
Você não vê saída para seus problemas, e falta coragem para chutar o balde e fazer as mudanças que precisam ser feitas?

ATENÇÃO aos sintomas da baixa Autoestima!

Quando não enxergamos saídas para nossos problemas é porque estamos apegados a uma ideia errada de quem nós somos e de como é a vida. Falta autoconhecimento e acreditar no próprio potencial de cuidar e mudar a vida. Provavelmente na sua família de origem você também aprendeu essas ideias limitadas e infelizmente ainda não se desfez delas.
Ou também podemos pensar que você não desenvolveu a capacidade de lidar de forma adulta com suas emoções, a buscar soluções novas para seu crescimento e implementar as mudanças que você precisa fazer para transformar sua vida para melhor.

TEXTO 10
autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, psicologia, saude, saude mental, terapia sistemica, terapia de casal, terapia familiar, pos sistemica, formaçao sistemica, amor

Você dedica algum momento da sua vida para refletir sobre suas dificuldades?
Você se sente vítima das outras pessoas e sempre joga a culpa nelas por sua vida não dar certo?
 Você busca novos conhecimentos para ajudar a melhorar sua vida?

Dependendo se a resposta foi sim ou não para estas perguntas, você pode ter baixa Autoestima! Quando fugimos dos nossos problemas e fugimos de compreender qual é nossa parcela de responsabilidade naquilo que vivemos, perdemos a capacidade de transformar nossas vidas e nossa autoestima fica ferida. Precisamos estar atentos e nos conhecer melhor, para mudar e crescer!

TEXTO 11
autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, psicologia, saude, saude mental, terapia sistemica, terapia de casal, terapia familiar, pos sistemica, formaçao sistemica, amor

Você olha no espelho e vê uma pessoa que você julga ser feia ou horrível? Uma imagem distorcida de si mesmo?
Você costuma se achar pouco interessante, não merecedor de ter as coisas e ser feliz e sem valor ou com menor valor que os outros?
Você se compara a outras pessoas, sempre achando que o outro é melhor que você e se sentindo inferior com frequência?

ATENÇÃO pois sua Autoestima está em baixa!

As pessoas que enxergam uma imagem distorcida ou ruim de si mesmas podem ter tido uma história de origem com desqualificação, desmerecimento e não reconhecimento do seu valor. Muitas vezes os pais não elogiavam ou eram críticos demais, ou não valorizaram o que os filhos tinham de bom, só apontando os defeitos e problemas.
Precisamos aprender a reconhecer o nosso valor, a enxergar nossas construções, o que já melhoramos e crescemos até agora, para resgatar a nossa autoestima. Precisamos enxergar a realidade e a partir dessa nova visão, poder construir novas coisas para crescer mais!

TEXTO 12
autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, psicologia, saude, saude mental, terapia sistemica, terapia de casal, terapia familiar, pos sistemica, formaçao sistemica, amor

Você vive ansioso, angustiado, com a impressão de estar correndo atrás do tempo a todo instante?
Você não sabe administrar o seu tempo para incluir as coisas que você gostaria de fazer e acaba se sentindo em débito consigo mesmo?
Você trabalha demais, vive estressado, cansado e com a sensação de ter que fazer muito esforço para sobreviver?

ATENÇÃO aos sintomas da baixa Autoestima!

A ansiedade é um problema dos nossos tempos assim como o consumismo também é. Somos incentivados o tempo todo a comprar mais e nem sempre paramos para pensar quais são nossas verdadeiras necessidades. Viver dessa forma diminui nossa autoestima.
Estamos trabalhando demais para atender uma demanda externa ou estamos realmente trabalhando pelo propósito de vida e satisfação que nosso trabalho nos oferece? Nos sufocamos no estresse para comprar coisas que nem sempre queremos ou para realizar nossos verdadeiros sonhos?

TEXTO 13
autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, psicologia, saude, saude mental, terapia sistemica, terapia de casal, terapia familiar, pos sistemica, formaçao sistemica, amor

Você se esconde atrás de uma máscara e não mostra para os outros a pessoa que você realmente é, por medo de ser julgado ou desqualificado?
Você passou tanto tempo tentando ser a pessoa que os outros queriam e acabou se esquecendo de quem você é ou gostaria de ser?
Você não se aceita do jeito que é e costuma se julgar e se condenar como uma pessoa sem valor?

CUIDADO pois você está apresentando sintomas da baixa Autoestima!

É muito comum nós sermos nosso pior carrasco, nos julgar, condenar e punir. Fazemos isso e usamos máscaras por não aceitar nossos defeitos e dificuldades, por achar que deveríamos ser uma outra pessoa que na realidade não somos.
A autoestima depende de autoaceitação. Somente quando nos conhecemos profundamente, nas qualidades e defeitos, é que podemos construir novos recursos para mudar e crescer.

TEXTO 14
autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, psicologia, saude, saude mental, terapia sistemica, terapia de casal, terapia familiar, pos sistemica, formaçao sistemica, amor

Você se sente assombrado pelos “fantasmas” do seu passado? Traumas, problemas, dificuldades, mágoas e raivas?
Tem medo de realizar seus sonhos porque sempre cria uma fantasia ou um fantasma negativo sobre tudo que pode dar errado e acaba se paralisando?
Tem sempre uma voz interna que fala que você não é capaz e não vai dar conta de realizar o que deseja?

ATENÇÃO aos sintomas da baixa Autoestima!

Infelizmente nossos traumas do passado muitas vezes têm uma força muito grande no nosso momento presente, fazendo com que nossa autoestima fique bastante prejudicada. Somos assombrados e paralisamos nossa vida, deixando de realizar nossos potenciais de crescimento.
Precisamos elaborar nossas dores do passado, questionar esses fantasmas que nos fazem acreditar que não somos capazes e espantá-los de uma vez por todas. O autoconhecimento colabora nessa mudança!

TEXTO 15
autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, psicologia, saude, saude mental, terapia sistemica, terapia de casal, terapia familiar, pos sistemica, formaçao sistemica, amor

Às vezes você sente uma profunda solidão, mesmo quando está no meio de uma multidão?
Você sente com frequência um vazio interior, como se a vida não tivesse sentido?
Sente desconectado de si mesmo e dos outros?

ATENÇÃO aos sintomas da baixa Autoestima!

Nossa vida é tão cheia de demandas externas sejam familiares ou sociais, que passamos a vida trabalhando para atendê-las. Infelizmente não aprendemos a entrar em contato com nosso interior, nossa sabedoria mais profunda, para descobrir nossas verdadeiras necessidades e nosso sentido de viver.
Quando não fazemos essa conexão conosco, nossa vida pode ficar vazia e nossa autoestima prejudicada, pois não cuidamos daquilo que realmente importa, não descobrimos nossa verdade interior. Nesse caso, um processo de autoconhecimento é fundamental para melhorar sua autoestima.

TEXTO 16
autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, psicologia, saude, saude mental, terapia sistemica, terapia de casal, terapia familiar, pos sistemica, formaçao sistemica, amor

Você se sente preso a um relacionamento tóxico que te desgasta emocionalmente com frequência?
Trava lutas internas e externas para tentar terminar esse relacionamento e não consegue?
Sente que sua vida pode piorar se você terminar o relacionamento mas ficar nele também é como se estivesse vivendo num inferno constante?

CUIDADO pois esses são sintomas de baixa Autoestima!

Relacionamentos de dependência e codependência adoecidos dessa maneira escondem indivíduos com carências afetivas muito profundas. Há uma projeção forte e uma busca amorosa de sobrevivência no relacionamento amoroso, mas o amor próprio e a autoestima estão bastante comprometidos.
Como o relacionamento é de sobrevivência, os indivíduos não têm maturidade para oferecer um amor maduro e nutridor. Tentam extrair da relação o amor que lhes faltou na infância, e nenhum parceiro consegue suprir essa falta, por mais bem intencionado que seja. É preciso cuidar de si, nutrir-se primeiro para resgatar sua autoestima.

TEXTO 17
autoestima, autoconhecimento, desenvolvimento humano, crescimento pessoal, psicologia, saude, saude mental, terapia sistemica, terapia de casal, terapia familiar, pos sistemica, formaçao sistemica, amor

Você se sente sem energia, frequentemente com preguiça e vontade de ficar quieto sem fazer nada?
Tem dificuldade de enfrentar seus problemas e costuma fugir para um mundinho só seu, onde aparentemente você estaria a salvo?
Sente seus problemas como coisas enormes, insolúveis, que te geram medo e angústia e você tenta esquecê-los ou se anestesia em compulsões para fazer de conta que eles não existem?

ATENÇÃO aos sintomas da baixa Autoestima!

A dificuldade de enfrentar os desafios da vida é comum para todos nós, mas algumas pessoas paralisam diante desses enfrentamentos e recorrem a estratégias de fuga reais ou imaginárias. Quando fugimos, construímos uma crença de que somos incapazes ou incompetentes para lidar com nossos problemas, e isso diminui nossa autoestima.
Precisamos estar atentos e conscientes a todos os aspectos da nossa vida, sejam bons ou ruins, fáceis ou difíceis de enfrentar e resolver. É necessário enxergar a realidade para poder atuar sobre ela e transformá-la.

TEXTO 18

Você se sente paralisado, como se tivesse uma corrente pesada segurando suas pernas e você não conseguisse caminhar na vida?
Sente que não consegue cumprir o que promete pra si mesmo, cometendo os mesmos erros do passado?
Tenta colocar em prática seus objetivos mas parece que tem uma força contrária que te faz postergar tudo que sabe que precisa fazer?

ATENÇÃO aos sintomas da baixa Autoestima!

Quando deixamos de cuidar da nossa vida, dos nossos objetivos e projetos, e ficamos paralisados, vamos produzindo uma sensação de débito conosco e isso diminui nossa autoestima.
Precisamos sentir que estamos completamente investidos em nós, responsáveis por realizar tudo aquilo que desejamos, mesmo que sejam coisas difíceis e demoradas. Nem sempre a autoestima vai estar ligada ao alcance dos objetivos mas com certeza ela está ligada ao sentimento de responsabilidade com a própria vida. E a ação é fundamental nesse processo.

TEXTO 19

Você sente como se sua vida fosse um dia nublado ou chuvoso? Triste, melancólica e sem cor?
Sente como se estivesse vendo a vida passar pela janela e você ficasse de expectador, sem ter atitudes e mudanças que necessita?
Sente como se não tivesse energia para agir, para ser o ator e não o expectador da sua vida?

ATENÇÃO aos sintomas da baixa Autoestima!

Quando não agimos e não realizamos aquilo que precisamos fazer, nossa autoestima fica diminuída pois é como se não acreditássemos na nossa capacidade de cuidar de nós. Nosso senso de valor fica comprometido.
Temos um poder interior que pode estar muito ferido por problemas na nossa história de vida, especialmente quando fomos ensinados a não acreditar nos nossos potenciais e competências, quando fomos diminuídos e desqualificados. É preciso resgatar esse poder e conduzir nossa vida aonde queremos ir.

ADRIANA FREITAS
Psicoterapeuta Sistêmica e Terapeuta de Casais em BH
Agendamentos: Terapia e Palestras 31 99670-7785
CURSOS ONLINE
em Desenvolvimento Humano e Terapia Sistêmica
Acompanhe os lançamentos nas redes sociais:
@adrianafreitas.blog.youtube

YouTube:
Temas em Terapia Sistêmica
Liberdade Sexual

Busquem Conhecimento!

#autoestima #autoconhecimento #desenvolvimentohumano #crescimentopessoal #psicologia #terapiasistemica #terapiafamiliar #terapiadecasal #psicologabh #possistemica #pedagogia #fonoaudiologia #enfermagem #medicina #fisioterapia #terapiaocupacional #servicosocial #psiquiatria #nutriçao #medicinaalternativa #saude #saudemental